sexta-feira, 7 de março de 2008

Vai-e-vem no tempo

Ontem me lembrei muito do dia em que, do nada, no meu segundo ano do Ensino Médio, eu me perguntei por que não fazer Medicina? Foi um dia bom, me senti muito animado, passei a estudar desvairadamente - talvez isso tenha garantido a minha aprovação em rrel antes do fim do terceiro ano - , e, hoje, encaro aquele epsódio, por mais que ele não tenha dado em nada (acabei seguindo por outros rumos), com muita delicadeza, encontrando certa importância nele.
Ontem me lembrei muito do dia em que, do nada, no meu segundo ano do Ensino Médio, eu me perguntei por que não fazer Medicina?. E, usando o mesmo tabuleiro porém com peças diferentes em disposições alternas àquela vez, me fiz uma outra pergunta, que há muito eu já prenunciava, que há muito eu já sabia que um dia iria estourar.
Ontem eu me fiz uma pergunta que esteve muito tempo em maturação, esperando, acho, apenas um momento como esse para aparecer.
Ontem eu me fiz uma pergunta e hoje, acho, que acordei mais feliz.

3 comentários:

Cazarim de Beauvoir disse...

cazarim e seus comentários hemréticos : lembrou-me minhas fábulas.

Cazarim de Beauvoir disse...

(ps: fiquei 15 segundos tentando achar 'hermético'! só me vinha 'ortodoxo' e 'heterônimo' à mente!)

Lyanna Carvalho disse...

Você não tem idéia da minha alegria ao ler isso, menino. E conte comigo pro apoio moral a qualquer hora.

Que bom!