quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Experiência 1

Eis agora, no período de férias que me deixa com mais tempo livre do que posso suportar, uma série de experiências que resolvi empreender com/contra meus amigos. Com essas, tenho o intuito de repensar cada um deles a partir de uma situação proposta, que nada tem de técnicas de análise psicológica. Ao fim, percebi que essas experiências acabaram por mais me divertir do que para sucitar qualquer análise comportamental.

Passo 1:
Enviei scraps para um grupo de amigos, carinhosamente chamados de "Grupo Amostral", dizendo "Te odeio". Os resultados mais interessantes apresento aqui.


RATO 1 - TATIANE DOS SANTOS
A cobaia respondeu "Te quiero, puta". É evidente que isso demonstra a banalidade com que ela trata o amor e sentimentos profundos. Ademais, também é perceptivel o incrível tesão que ela sente por mim, que atinge pontos incontroláveis.


RATO 2 - ALBERTO CAZARIM
Indagou-me por MSN no dia seguinte:

Cazarim diz: quero entender o scrap.

Pi diz: haha, é bobagem.

Cazarim diz: que bobagem é essa que vem do nada?

Pi diz: vc consegue compreender bobagens que vem do nada?

Cazarim diz: nao compreendo AS bobagens, mas sim que elas existam. além do mais, o que é existir se as bobagens são apenas entes abstratos que nem sequer consideramos, e, por isso, chamamos de bobagens, não é mesmo? mas para falar a verdade, as bobagens remontam a uma certa fragilidade a qual não entendo. afinal, o que é o gesto da bobagem em seu ser completo?

Pi diz: legal. vou comprar uma coca. beijos!


RATO 3 - LYANNA FLORES

Respondeu por scrap (fumando um cigarro com olhar superior): "Pueril, você..."


RATO 4 - ALINE PEREIRA

Respondeu por scrap: "Seu bruxo! Também te odeio!"
Canceriana típica. Conheço vááárias vezes.


Próximo passo: comprar uma maquininha de dar choquinho para condicionar meus amigos segundo o meu próprio interesse.


[voz de assessorista de vôo] Os nomes contidos nesse post foram modificados para manter a privacidade de cada um deles.

18 comentários:

Lyanna Carvalho disse...

Lyanna lê o blog, força um sorriso meio de canto de boca, pensa que o Pi enlouqueceu e que isso não é problema dela, traga o cigarro e pensa "que pueril"...



(Pi, você está a cada dia mais ridículo, hahsauiadhiu. Adooooooro!)

Tati disse...

que horror...
mas uma pessoa que começa a descrever os resultados de uma pesquisa sem nem informar quais foram os scraps mandado...definitivamente nao deve ser levada a sério.
kkkk


ridiculo.
kkkkkk adoooro tb.

Tati disse...

não vale mudar!!!

Pi disse...

Tati, olha só [traga lentamente], a sua esquizofrenia não é culpa minha...

Aline disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Só pra constar, eu acho que eu nem se quer recebi esse scrap. Louco!

thiago disse...

1. ahahahaha;

2. a alteração foi muito fraca e mais indica que esconde a identidade;

3. cadê o comitê de ética e os termos de consentimento assinados [o meu lado de ex-pibic gritando]?;

4. trechos dos textos refletem o título do blog. acho coerente.

thiago disse...

5. "além do mais, o que é existir se as bobagens são apenas entes abstratos que nem sequer consideramos, e, por isso, chamamos de bobagens, não é mesmo? mas para falar a verdade, as bobagens remontam a uma certa fragilidade a qual não entendo. afinal, o que é o gesto da bobagem em seu ser completo?"

5a. bobagens não são entes abstratos;

5b. sã consideradas [nota-se pelo tamanho destes comentários e pela minha disposição de gastar o tempo livre em escrever bobagens].

5c. "as bobagens remontam a uma certa fragilidade a qual não entendo". ok, todo o discurso ontológico em círculos viria do cazarim, mas nunca um discurso envolvendo força e fraqueza. quem tem tara em poder e domínio é o pi moreira [identidade também muito bem presevada].

Pi disse...

1. ahahahaha.

2. não brinca!

4. claro que sou coerente, meu filho! olha pra minha cara e vê se eu tenho cara de incoerente!

5. só mesmo o Cazarim para analisar uma BOBAGEM sem intensão alguma e nem um pouco pensada que eu escrevi...

5c. nossa! que interessante! não tinha pensado nisso! (RSRS)

thiago disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thiago disse...

6. na real: adoro suas incursões behavioristas. apesar de não fazerem meu tipo. but they fit on you, eu diria.

beto,,, disse...

eu não tou aqui :(



:)



:/


:|


:l


:X

Lyanna Carvalho disse...

Para o Beto participar. Possível resposta dele:

Piiiiiii, mas não é assim... DEIXA EU CONCLUIR, a gente podia sentar e conversar... faço questão mesmo. Ó... você tá me tratando como criança! Eu já entendi, eu já entendi. Ah, Pi, vá se foder. Tá, desculpa por ter sido grosso, mas é que você fica repetindo e me tratando como criança... tá, tá, entendi... me dá um abraço?

thiago disse...

nossa, o beto ficou parecendo um teletubby, coitado.

beto,,, disse...

pra completar, um amigo disse que lembrou de mim recentemente vendo telletubies. como fas?!
olhem:

Jonas:
beto, vi um episodio de teletubies ontem e lembrei de voce!!


MEDO.

ps: ly, isso que vc colocou que seria eu que falaria? eu n costumo falar coisas do tipo: "vc tá me tratando como criança!", rs. isso tá mais pra vc, a obcecada com onda de maturidade. teeeeeeeeeeeenso! rs

Pi disse...

Teeeeeeaanso!

dora disse...

também num tô :(

Beto, eu sou o Pow. Você é...hum... o Dinky Winkie, claro.

ps: a tati me ensinou, agora só falo que nem macho: eu sou o Pow, porra!

Aline disse...

Em dias tristes eu visito o blog do Pi, é quase terapeutico.

Pi disse...

Tá vendo?! Eu devia ser psiquiatra mesmo, que porra de REL que nada...