domingo, 11 de maio de 2008

Futuro

Disseram-me que não terá como fugir disso, que será dificil mesmo e que eu vou sofrer mesmo, que é inescapável. E de repente essa informação fez esse sofrimento premeditado ficar mais sutil, mais leve, mais fácil.

3 comentários:

Tati disse...

Sinto o mesmo, e prefiro assim também.

Lyanna Carvalho disse...

Eu já sofro o suficiente no presente para pensar no futuro e concordar com o post, mas penso que acostumar-se com a dor é mentir para si mesmo, e aceitar senti-la se há outra opção é masoquismo. Um saber prévio não faz com que a dor suma, por mais que pareça que sim: o processo de luto (aqui não pela perda de algo objetivo, mas pela perda da esperança) traz o mesmo sofrimento, sendo previsto ou não. Desligar-se antes dessa perda surte o efeito que pensamos ter quando apenas a conhecemos ou conseguimos vislumbrá-la. O desligar-se, não a previsão. Tão-só. Não se afastar, tendo como garantia um "ok, eu sabia que aconteceria" não faz doer menos.

luiza disse...

não fui eu, nunca dou informação útil